07jul
2014
4

8 brincadeiras para desenvolver a coordenação motora grossa em bebês – 12 a 36 meses.

crianças-brincando-com-brinquedos A coordenação motora grossa refere-se ao desenvolvimento dos grandes músculos do corpo. Sempre que usamos todo o corpo ou várias partes dele para realizar alguma atividade, estamos colocando nossa coordenação motora grossa à prova.

Quando um bebê senta, engatinha, anda, pula, ou corre, ele está utilizando a capacidade motora grossa, ou seja, esta trabalhando todas as partes do corpo em conjunto. Abaixo, seguem 8 exemplos de brincadeiras simples, mas que são fundamentais para um bom desenvolvimento motor.

 

8 brincadeiras para desenvolver a coordenação motora grossa em bebês – 12 a 36 meses.

1) Brincadeiras com bolas.

bebe-jogando-futebol-para-desenvolver-a-coordenação-motora-grossa

Futebol, basquete, ou qualquer outra brincadeira que envolva chutar, correr em várias direções, agarrar ou arremessar  são excelentes para o desenvolvimento da coordenação grossa. Algo que eu fazia bastante com meu filho era brincar de jogar a bola um no outro. Ele corria atrás de mim e me acertava com a bola, depois era a minha vez de correr  atrás dele para acertá-lo. Com certeza das brincadeiras com bolas, essa foi a que mais gostávamos.

2) Imitar animais.

tarzan-imitando-lagarto

Brincar de imitar animais é uma das brincadeiras que considero perfeitas, são tantas as possibilidades que é impossível enjoar. Quando o Caio[meu filho] tinha 1 indo para 2 anos, brincávamos muito de imitar macacos e leões. Engatinhar, rolar, pular,… Hoje ele tem 3 anos, e continuamos brincando muito de imitar animais, só que em um contexto de faz de conta. Agora eu costumo ser uma “minhoca gigante”, e ele o “homem de ferro que se transforma num tubarão azul”. [A imaginação de uma criança é algo espetacular mesmo.]

3) Dançar.

bebê- dançando-para-desenvolver-a-coordenação-motora-grossa

Dançar dispensa comentários. Confesso que apesar de ser uma unanimidade nos aspectos positivos do desenvolvimento motor, brincar de dança nunca foi de grande interesse pelo Caio, e nem por mim. Mas fica a dica, caso goste, vá dançar.

4) Jogo do espelho.

bebe-brincando-de-jogo-de-espelhosbebe-imitando-itmão

No jogo do espelho você fica de frente para o seu filho, como se fosse um espelho mesmo. Finja que você é o reflexo dele e imite cada movimento que ele fizer. Se ele deitar, deite também. Se ele pular, pule também. Sempre o mais igual possível. A beleza dessa brincadeira é que criança vai sozinha buscando movimentos mais complexos. Essa brincadeira foi uma experiência muito positiva para mim, era visível a ânsia do Caio em fazer movimentos mais complexos só para me desafiar, e ele nem tinha 2 anos ainda.

 

5) Caixas de papelão

bebê-na-caixa-de-papelão

Essa é um verdadeiro clássico! Qual pai/mãe não comprou um eletrodoméstico, móvel ou brinquedo grande e deixou a criança curtir dentro da caixa de papelão do produto? Pode parecer simples, mas o processo de entrar e sair dela é bem complexo para eles.  Cansei de guardar caixas de papelão para brincar com o Caio. Hoje ele não dá a mínima, mas foi divertido enquanto essa fase durou.

6) Consciência corporal.

criança-sacudindo-as-pernas

Basicamente é uma brincadeira de identificação das partes do corpo. Você fala uma parte do corpo, e a criança terá que identificar e fazer algum movimento com essa parte. Por exemplo, você diz “braços”, e ela terá que balançar os braços. Essa é uma brincadeira que definitivamente não vingou entre o Caio e eu. De qualquer forma, fica a dica. Vai ver contigo funcione.

7) Navio Humano.

 A criança deita de barriga para cima com os joelhos dobrados e segurando o tornozelo. Coloque alguns brinquedos na barriga dela e peça para começar a se balançar para frente e para trás, como se fosse um navio na água. Essa deu muito certo comigo, como muitas das nossas brincadeiras eram num contexto de faz de conta, imaginar que eu e ele éramos dois navios no mar foi bem divertido.

8) Circuito de obstáculos.

Essa é outro clássico. Faça um percurso de almofadas no chão da sala. Realize o percurso e peça para seu filho repetir.  Ainda brinco de obstáculos até hoje, só que a complexidade aumentou bastante.

Leia também:

Jumperoo: O guia definitivo para conhecer esse brinquedo.

Jumperoo: Vale realmente a pena comprar?

Benefícios que o tapete e o ginásio de atividades proporcionam.

 

 

Fundador da empresa Brinquedo Amigo, matemático, viciado em café e apaixonado pela experiência de ser pai.

Comentários (4)

Resposta